Arquivos do Blog

Hoje faço Festa pela Vida.. #Testemunho

ATUALIZADO em 02/11/2019

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, terno e área internaAlmir Lima, produtor de tv,rádio eventos corporativos e sociais, venceu duas décadas de alcoolismo. Agora, ele faz questão de festejar e promover  sua própria recuperação entre os jovens,promovendo e ministrando dependentes e co-dependentes que não acreditam mais na retomada de vida.“Hoje faço festa pela vida…

Assista Clik Aquí Programa Globo Informatica 1985

Comecei a beber quando tinha apenas 14 anos, em festinhas que promovia para arrecadar fundos para a formatura. Meus pais me achavam responsável e, por ser homem, me deixavam fazer tudo o que quisesse. Quando comecei a trabalhar, aos 20 anos mergulhei de vez no álcool. Na época, levava uma vida boêmia. Em virtude da minha atuação como produtor de eventos, freqüentava muitas festas, bebia todos os dias, mas nunca me achei alcoólatra. Estava sempre rodeado de amigos e em eventos com famosos, cantores, atores e políticos. Cheguei a ganhar muito dinheiro, mas não tinha a paz que tenho hoje.

Trabalhava mais de 12 horas todos os dias e no final do expediente sempre fazíamos uma reunião em algum bar da cidade para descontrair a equipe. Passar a madrugada fora de casa tornou-se um hábito. Além da sensação de descontração, o álcool me garantia novas amizades. Acreditava que a bebida era apenas uma maneira de celebrar a alegria e a vida.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas, água e atividades ao ar livreBêbado, já me livrei de capotamentos e de outros acidentes de carro e até de brigas. Totalmente encharcado de cerveja, me sentia poderoso e em muitos momentos desrespeitei policiais e até freqüentadores dos eventos que produzia. No dia seguinte estava sempre destruído fisicamente e moralmente. Em uma emboscada, um amigo meu levou 14 tiros; eu sai ileso. Por Deus não morri. Aliás, posso contar nos dedos quantos companheiros daquela época estão vivos. Os que sobraram estão doentes ou presos, muitos perderam famílias, profissão e principalmente a dignidade.

Enquanto me sentia como um super- homem, minha carreira declinava, os amigos sumiam e os problemas financeiros começavam a aparecer.

Sempre gostei de reggae e continuava envolvido com o meio musical. Certa vez fui com um amigo fotografar os rapazes da banda Planta & Raiz para um editorial que estávamos fazendo. Para minha surpresa, os músicos se apresentaram em uma igreja, durante uma celebracao

A imagem pode conter: 11 pessoas

A fé me fez recomeçar

Achei o clima do local envolvente e encontrei uma moçada simpática ali. Parecia um sinal. Naquele dia aceitei que precisava de ajuda e minha vida mudou. Considero fundamental o trabalho que as instituições de recuperação de alcoólatras e dependentes químicos fazem, como o AA (Alcoólicos Anônimos), mas, no meu caso, a recuperação só foi possível mesmo por meio de um trabalho espiritual, da minha fé em Deus.**(Ministério Nova Vida SP) **

Aos 46 anos posso dizer que estou transformado, que zelo pela vida do meu filho de 18 anos. Sei que ele acredita no meu depoimento, mas imagino a confusão que provoquei em sua cabeça, especialmente na infância. Admito que fui um pai bem ausente até ele completar 12 anos, quando resolvi mudar e dar um basta nessa vida superficial proporcionada por um copo de cerveja.

Já estou livrei da bebida há quase seis anos. Neste tempo todo nunca mais tomei nenhum gole. Tenho dedicado cada dia da minha jornada à conscientização de jovens, e acompanhado a luta de muitas famílias que estão conseguindo salvar seus filhos. Depois de organizar tanta festa, hoje tenho orgulho de promover e festejar a minha própria recuperação.

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e área interna

MPC – Projeto Escola da Vida –  E.E Profª Hadla Feres. em Carapicuiba 2017

Entenda bemSegundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o alcoolismo é uma doença crônica que se manifesta através do desejo incontrolável de beber, da perda de controle (não conseguir parar de beber depois dos primeiros goles), da dependência física (sintomas como sudorese, tremedeira e ansiedade quando o indivíduo está sem o álcool no organismo) e da tolerância (necessidade de doses cada vez maiores de álcool). A bebida alcoólica em excesso age como um depressor do Sistema Nervoso Central (SNC). Seus efeitos no cérebro podem ser percebidos logo nos primeiros momentos após a ingestão de álcool por meio de euforia, desinibição e loquacidade (maior facilidade para falar). Com o passar do tempo, o álcool começa a afetar também outros órgão, como fígado, coração, vasos sangüíneos e a parede do estômago. A herança genética pode explicar parcialmente a vulnerabilidade de alguns indivíduos à dependência alcoólica. Outros fatores também demonstraram estar relacionados, entre eles o estilo de vida, a influência do meio, a presença de eventos estressantes e a falta de capacidade de alguns para enfrentar as dificuldades.

A imagem pode conter: 1 pessoa, área interna

OS TIPOS DE AJUDAAMBULATORIAL a pessoa vai regularmente a um ambulatório especializado para acompanhamento terapêutico com médicos e psicólogos.FARMACOLÓGICO o médico prescreve remédios para reduzir a vontade de beber e prevenir recaídas. O tratamento é feito com atendimento psicológico e para alcoólatras com alto grau de dependência.INTERNAÇÃO HOSPITALAR é recomendada quando há chance de uma síndrome de abstinência grave ou quando o hábito de beber está associado a distúrbios psiquiátricos.GRUPOS DE AUTO-AJUDA formados por voluntários e ex-dependentes que se reúnem para discutir as dificuldades e conquistas do processo de reabilitação, têm a vantagem de ser gratuitos. Um dos mais conhecidos é o Alcoólicos Anônimos (www.alcoolicosanonimos.org.br).TERAPIA FAMILIAR ajuda todos a reavaliarem sua postura diante do dependente de um modo mais eficaz.

 

NA INTERNET

Associação Brasileira do Estudo do Álcool e Outras Doenças –www.abead.com.br

Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas da Universidade Federal de São Paulo – www.uniad.org.br

Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas do Hospital das Clínicas (SP) – www.grea.org.br

Perdizes SP- Ministerio Nova Vida ** – Rua Turiassu 734 Perdizes SP (Atrás do Parque da Agua Branca-Metro Barra Funda) +++ info tel.011-3672-6010 #Indico **

Osasco – @ProjetoSimEuAcredito – Instituto Vivereh Rua São Paulo da Cruz 256 Jd.Sto Antonio  tel. 11-3685-1275  9894-21119

Vila Leopoldina SP @revivaibpv12 Av.Mofarrej  1024 tel. (11) 3641-3322

Crédito http://revistavivasaude.uol.com.br/edicoes/36/http:/www.grea.org.br/

Materia : Denise Camargo

Edição 36 Dezembro 2006

A imagem pode conter: Almir Lima

Luta continua….Missão Dada será Cumprida…#DEUSCONOSCO

A imagem pode conter: 20 pessoas, pessoas sorrindo, multidão
A imagem pode conter: 2 pessoas, incluindo Almir Lima
A imagem pode conter: 12 pessoas, incluindo Ivan Rino, pessoas sorrindo, pessoas em pé
A imagem pode conter: 14 pessoas, incluindo Yuji Kuge, Mirella Silva, Maria Moreira Lima, Almir Lima, Andreia Castilho e Kleber Santos Evangelista, pessoas sorrindo, texto
%d blogueiros gostam disto: